segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Datafolha aponta Dilma e Marina no segundo turno.


dilma_marina_aecio
Pesquisa feita pelo Datafolha para o jornal “Folha de S.Paulo” divulgada na edição desta segunda-feira (18) mostra Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto para presidente, seguida de Marina Silva (PSB), com 21%, e Aécio Neves (PSDB), com 20%.
É a primeira pesquisa que inclui um cenário em que a ex-senadora Marina Silva é o possível nome do PSB no lugar do ex-governador Eduardo Campos, que morreu na quarta-feira (13), em um acidente de avião. O PSB ainda não definiu se Marina será a candidata substituta, mas lideranças dão a escolha como certa.
No levantamento anterior do Datafolha, realizado nos dias 15 e 16 de julho e divulgado no dia 17, Dilma tinha 36%, Aécio, 20%, e Eduardo Campos, 8%.
O percentual de entrevistados que disseram não saber em quem votar ou que não responderam foi de 14% em julho e agora atingiu 9%. Brancos e nulos eram 13%; agora são 8%. O quarto colocado na pesquisa, pastor Everaldo (PSC), aparece com 3% das intenções de voto; no levantamento anterior, tinha os mesmos 3%.
A pesquisa mostra que, se a eleição fosse hoje, haveria segundo turno: Dilma teria 36% contra 46% da soma dos demais candidatos. Na pesquisa anterior, Dilma tinha 36% contra 36% dos demais, o que indicava uma incerteza sobre a necessidade de segundo turno.
O resultado da atual pesquisa mostra que, se for confirmada candidata do PSB no lugar de Campos, Marina começa a campanha em situação de empate técnico com Aécio Neves, numericamente à frente do tucano: 21% a 20%, dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais.
Marina larga também em situação de empate técnico com Dilma na simulação de segundo turno: Marina com 47% e Dilma com 43%. O Datafolha não pesquisou um cenário entre Marina e Aécio. No cenário entre Dilma e Aécio, a petista tem 47%, e o tucano, 39%.
O levantamento foi encomendado pelo jornal “Folha de S.Paulo”. O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agosto. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro.
A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00386/2014.
Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):

Fotos da gincana de motos em Serra Grande.

Serra Grande sediou neste domingo, 18/08/2014, uma bela apresentação com motoqueiros de várias cidades vizinhas. O evento contou com um bom público que prestigiou até o fim, as acrobacias das mais diversas motocicletas. 
Confira a baixo as fotos.
(Fotos: José Célio). 

















sábado, 16 de agosto de 2014

Rômulo Gouveia, Eva e Ludgério anunciam apoio à candidatura de Lucélio ao Senado...


O vice-governador Rômulo Gouveia, candidato a deputado federal e os deputados estaduais postulantes a reeleição, Eva Gouveia e Manoel Ludgério, todos do PSD, anunciaram apoio a candidatura do petista Lucélio Cartaxo, ao Senado Federal. O encontro ocorreu neste sábado (16).
O anúncio do apoio de Rômulo foi uma surpresa para muitas lideranças políticas. Ele pleiteava a vaga de senador na chapa encabeçada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), que hoje tem Lucélio Cartaxo como candidato. Isso foi o principal motivo do rompimento político entre o vice-governador e o chefe do Executivo Estadual.

Blog do Ricardo Pereira

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Um alerta para o Vale sobre uso irregular de veículos destinados ao transporte escolar

MPE não está tolerando irregularidades

Por Isaías Teixeira/Folha do Vale - Os prefeitos do Vale precisam tomar cuidado quando o assunto for transporte escolar. É que o Ministério Público do Estado (MPE) não está tolerando o uso dos veículos adquiridos no âmbito do programa federal Caminhos da Escola para fins que não sejam o da condução de estudantes, atendendo a Resolução 18/CD/FNDE/2012.

Vários veículos já foram apreendidos pelo MPE no estado por não estarem dentro do que determina a referida Resolução, podendo os prefeitos e secretários de educação dos municípios, sob suas responsabilidades, serem representados na Justiça por improbidade administrativa.

O último caso de apreensão ocorreu no dia 7 deste mês em uma cidade do Cariri, quando um ônibus amarelinho, como é chamado o veículo em alusão a sua cor predominante, foi obrigado a parar a mando da Polícia Militar, em cumprimento a determinação do MPE. O ônibus estava transportando agricultores e os passageiros tiveram que descer do veículo, que foi apreendido.

Qualquer pessoa pode denunciar o uso irregular do transporte escolar ao Ministério Público, segundo prevê a Resolução em seu artigo 9º.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Começou o campeonato de "Pernas de pau" em Serra Grande.



SERRA GRANDE ESTÁ REALIZANDO O 2º CAMPEONATO DE FUTSAL DE “PERNAS DE PAU” 2014.
O 2º Campeonato de Futsal de Pernas de Pau municipal está acontecendo na cidade de Serra Grande iniciado no dia 06 de agosto do corrente ano onde já foram realizados 06 jogos fechando a primeira rodada com 47 gols assinalados, com jogos disputados diariamente iniciando às 18h00min no Ginásio de Esportes “O VIDALZÃO” no Centro da cidade, com a participação de 12 equipes como sendo, OS RESTOS, OS PITUZEIROS, OS CANGACEIROS, OS PÉS DE PANO, OS MULAMBOS, OS PESCADORES, OS IMORTAIS, OS CAÇADORES, FÓ E BATA, OS JEGUES, OS BOLINHAS E OS PÉS QUENTES; onde está sendo recebido um excelente público todas as noites de uma forma bem descontraída.
De acordo com o Idealizador e Organizador deste evento esportivo, o Vereador Sargento Anchieta, esta modalidade futebolística é uma forma de valorizar e dar oportunidade para os desprovidos de habilidades devidos seus baixos rendimentos físico/técnico, ou seja, a quem não costuma jogar futsal ou nunca é chamado para disputar jogos, tendo assim, o seu espaço neste evento, e com apenas 01(um) ano a competição já se tornou uma febre na cidade.
Ainda o organizador deste evento, este é um projeto que está sendo desenvolvido pensando no bem estar e no incentivo ao esporte amador no município.
Desde que foi dado o pontapé inicial, as apostas de quem dentre as equipes participantes será a campeã desta edição já estão sendo feitas. Vale a pena prestigiar!


Serra Grande – PB, 11 de agosto de 2014.


 Vereador Sargento Anchieta – Fone: 88433295

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Após ser barrado pelo TRE-PB, deputado federal Wilson Filho deve ser substituído pelo irmão William que já está com candidatura registrada.

OOADFA ADFA 300x188 Bomba! Wilson Filho deve retirar candidatura e lançar o irmão William Santiago


Em matéria publicada ontem (10) comentávamos sobre a situação crítica da família Santiago, no âmbito da Justiça Eleitoral. Mas, nesta segunda (11) soubemos que a solução já foi encontrada. É que após problemas com o seu registro de candidatura e receio de não conseguir sucesso no TSE, o deputado federal e candidato à reeleição Wilson Filho (PTB) pode anunciar em breve o  irmão William Santiago, de 22 anos, como seu substituto para concorrer ao cargo de deputado federal. 
Ao analisarmos as candidaturas através do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), tivemos confirmado que o irmão mais novo de Wilson, realmente registrou a sua candidatura a deputado federal com previsão de gastos de 5 milhões. Apesar de muito jovem, William já dispõe de um patrimônio declarado de quase 1 milhão (R$ 737.176, 79), informando que possui R$ 300 mil em especie.
Wilson Filho (PTB) teve a candidatura barrada pelo TRE-PB, que julgou procedente a ação de impugnação proposta pelo Ministério Público Eleitoral. De acordo com a ação, o parlamentar, que deve desistir de disputar a reeleição, tem uma condenação por doação de campanha acima do limite legal.
A condenação foi proferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF). O advogado Harrison Targino, que atua no caso, argumentou que quando do julgamento do processo teria havido cerceamento de defesa, uma vez que a Justiça Eleitoral não teria observado o rito previsto no artigo 22 da Lei Complementar 64/90, com as modificações da Lei nº 135/2010 (Lei da Ficha Limpa).
Ao votar o processo, o desembargador João Alves afirmou que não houve nenhum atropelo alegado pela defesa, motivo pelo qual decidiu pelo indeferimento do registro da candidatura de Wilson Filho. 
(RPSCOM1)
Blog do Ricardo pereira

02023333 Bomba! Wilson Filho deve retirar candidatura e lançar o irmão William Santiago

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Cássio Cunha Lima é elegível, decide o Tribunal Regional Eleitoral

tre_pt
O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) decidiu, na noite desta segunda-feira (04), por cinco votos contra um, que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) é elegível. Com a decisão o registro de candidatura do tucano foi deferido e ele está liberado para concorrer às eleições.
O juiz Rudival Gama – relator do processo que pede a inelegibilidade do senador e candidato a governador, Cássio Cunha Lima (PSDB) – votou pela elegibilidade do tucano e, consequetemente, liberou a candidatura de Cássio.
Já o desembargador João Alves discordou do relator e votou pela inelegibilidade do tucano. O corregedor regional eleitoral, Tércio Chaves, acompanhou o voto do relator e votou pela elegibilidade de Cássio, assim como Sylvio Pélico Porto. Os juízes Breno Wanderley e Eduardo Carvalho também votaram pela elegibilidade do tucano. 
O voto do relator
O relator juiz Rudival Gama entendeu que o prazo da contagem de inelegibilidade deve ser feito considerando apenas o primeiro turno das eleições. Para ele, o marco divisor das eleições é o primeiro turno, jamais em um segundo e, portanto, os prazos estipulados em lei já foram cumpridos pelo candidato, segundo o juiz Rudival Gama.
Ele comparou as eleições majoritárias com as proporcionais alegando que candidatos a deputado federal, estadual e senador estariam, juridicamente, inelegíveis a contar do primeiro turno. Candidatos a governador e prefeitos de cidades onde há segundo turno, por sua vez, ficariam inelegíveis a partir da segunda etapa do pleito. Isso, para o magistrado, faz com que se corra o risco de criar critérios diferenciados para as eleições majoritárias e proporcionais.
“Portanto, a data da contagem de prazo se dá a partir do dia 1º de outubro. Segundo turno é eleição complementar. O regime jurídico das elegibilidades e inelegibilidade é a partir do registro”, disse.
Desembargador João Alves
O desembargador João Alves discordou do voto do relator e disse que o marco temporal que deve marcar essa decisão é o segundo turno. ”As inelegibilidades se estendem os oito anos seguintes da eleição. A inelegibilidade como a falta de condições de elegibilidade são restrições temporárias e devem ser aferidas a cada eleição, porquanto discordo do relator. A inelegibilidade devia contar na data que se realizou o segundo turno. O texto constitucional define o segundo turno como um novo pleito eleitoral”, argumentou.
Corregedor eleitoral Tércio Chaves
O corregedor regional eleitoral, Tércio Chaves, concordou com o relator. “Eu entenderia como exaurida nos seus três anos eu não entendo aplicar a retroatividade penal, aplico a benéfica. Mas, embora que por maioria a Suprema Corte admitiu essa questão pacificada. Vou me ater a contagem do prazo de oito anos,do prazo de inelegibilidade e das eleições decididas em segundo turno. Considero que o prazo da elegibilidade deve ser contato dia a dia. Nossa Constituição trata os dois turnos como única eleição e em outro artigo trata como nova eleição.  O Brasil é o país da jurisprudência porque deixa muitos entendimentos. Peço vênia ao voto discordante do desembargador e voto com o relator”, concluiu.
Sylvio Pélico Porto
“Entendo que a eleição é em um turno só. Se há apenas um registro é uma só eleição. O meu voto está no mesmo sentido dos que já se pronunciaram a favor”, disse resumindo seu voto.
Breno Wanderley
“Não se pode fugir do parâmetro da lei com relação ao segundo turno, posto que temos como certo o primeiro turno como ato deflagatório do resultado. Por fim, não há como se entender que um senador não possa ser candidato a governador”, disse o juiz.
Pedidos de impugnação, acusação e defesa
O registro de candidatura de Cássio Cunha Lima recebeu um pedido de impugnação do Ministério Público e duas notícias de inelegibilidade de dois cidadãos paraibanos, um deles Demócrito Medeiros de Oliveira e o outro de Sérgio Augusto Gomes da Silva. Todas elas se referiram a cassação do então governador.
Entre os argumentos apresentados pelos advogados do tucano, estava que a inelegibilidade imposta como sanção a Cássio se esgotou nos três anos seguintes à eleição de 2006. A defesa de Cássio argumentou, ainda, que, consultado, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já deixou patente que a contagem é dia a dia – estabelecendo-se, portanto, que a sanção se encerraria em 1º de outubro, ou cinco dias antes do pleito.
Com relação a possibilidade da contagem ter que ser feita referindo-se ao segundo turno, os juristas alegaram a lei brasileira estabelece como data da eleição o primeiro domingo de outubro. “O segundo turno é eventual e suplementar. O candidato, por exemplo, se registra só uma vez, no primeiro turno. Ademais, decisões do próprio TRE-PB e do TSE são elencadas, tendo como referência exclusiva a etapa inicial do processo eleitoral”.
Já os advogados de acusação alegaram que deveria ser considerado, entre outras coisas, que a inelegibilidade valeria a partir do segundo turno, o que deixaria Cássio fora da disputa para o governo. Os juristas prometem recorrer da decisão junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Nice Almeida com informações de Rebeca Carvalho
Blog do gordinho

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

TRE nega registro a Wilson Filho e aprova candidatura de Wilson Santiago


wilson-filho

O vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador João Alves, votou pelo indeferimento do registro de candidatura de Wilson Filho (PTB), deputado federal que disputa a reeleição.
O desembargador seguiu o entendimento do Ministério Público Eleitoral (MPE ) que pediu a impugnação do registro de candidatura do parlamentar por doações acima do limite legal nas eleições de 2010.
Wilson Filho teria doado R$ 115 mil, através da empresa Terradina, que tem ele como sócio. A doação foi julgada irregular pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal, segundo o Ministério Público.
O entendimento do magistrado foi seguido pelos juízes Tércio Chaves, Sylvio Porto, Breno Wanderley, Eduardo Carvalho e Rudival Gama.
Eduardo Costa, advogado de Wilson Filho, afirmou que irá recorrer da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo ele, o parlamentar teria doado a quantia de R$ 115 mil através da empresa, quando o valor correto seria de até R$ 113,5 mil. “O excedente foi de apenas R$ 1.500,00 e vamos reverter essa decisão na Corte Superior”, declarou.
Já, o registro de candidatura de Wilson Santiago ao Senado foi deferido, por unanimidade, pelo TRE.
Fonte: Blog do Gordinho

sábado, 26 de julho de 2014

Maranhão lidera corrida pelo senado.


A disputa pelo Senado Federal na Paraíba já tem os primeiros números da pesquisa eleitoral realizada após o registro das candidaturas no Estado.

No levantamento feito pelo Instituto Souza Lopes em parceria com o Sistema Correio, o ex-governador José Maranhão (PMDB) aparece na liderança com 31,3%, na consulta estimulada.

O ex-senador Wilson Santiago (PTB), vem  em seguida, aparece com 16,5%.

O petista Lucélio Cartaxo, que integra a coligação ‘A Força do Trabalho’, aparece em terceiro com 7% das intenções.

O ex-deputado estadual Walter Brito Filho, candidato pelo PTC, aparece em quarto lugar com 2,7%. A professora Leila Fonseca, do Pros, tem 0,5%; Nelson Júnior, concorrendo pelo Psol, está com 0,3%. Já o candidato do PCO, Gilson Ferreira, último a registrar candidatura, e Rama Dantas, do PSTU, aparecem com 0,1%.

Votos brancos e nulos para o Senado, segundo o Instituto Souza Lopes, seriam 16,7%. Outros 24,7% não souberam ou não quiseram responder à consulta estimulada para o Senado.

Fonte: Portal Correio
Diamante Online


Nova pesquisa eleitoral para o governo do estado.


O Sistema Correio de Comunicação divulgou, na noite desta sexta-feira (25), a primeira pesquisa eleitoral Correio/Souza Lopes, após os registros de candidatura na Justiça Eleitoral para disputa ao Governo da Paraíba.

A pesquisa foi exibida na edição do 'Jornal da Correio' e revelou os seguintes dados de intenções de votos:

Cássio Cunha Lima (PSDB) lidera com 45,5%, seguido por Ricardo Coutinho (PSB), com 29,2%, e Vital do Rêgo Filho (PMDB), com 4,4%. Em quarto lugar aparece o Major Fábio Rodrigues (PROS), com 0,8%, acompanhado por Antônio Radical (PSTU), com 0,1%, empatado com Tárcio Teixeira (PSOL), também com 0,1%. Brancos e Nulos somaram 9,3%. 10,7% não sabem ou não opinaram

Foram realizadas 1500 entrevistas com eleitores do Estado da Paraíba no período de 19 a 22 de julho de 2014, considerando um erro amostral máximo de 2,6 pontos percentuais, com um nível de confiança de 95%. 

A pesquisa foi registrada no TRE-PB sob o número: PB 00013/2014 - 20/07/2014 e no TSE sob o número: 00244/2014 - 20/07/2014 


Fonte: Portal Correio
Diamante Online